Jornada do Herói

            Alguns de vocês já devem ter ouvido falar do conceito “Jornada do Herói”, este é bastante utilizado na área da Psicologia. Neste post irei explicar o conceito original de Campbell, e todas as etapas dessa jornada.

            Primeiro, vamos falar sobre o criador desse conceito, Joseph Campbell (1904-1987). Campbell foi um escritor, mitologista e professor universitário americano que leu e estudou mitos heroicos de diferentes partes do mundo. Ele então percebeu que estes mitos tinham temas, desafios e passos similares. A partir disso ele concluiu que essa jornada heroica similar era um padrão arquetípico que se repetia independente do local e tempo. Ele então publicou em 1949 o livro “O Herói de Mil Faces”, onde ele apresentou a ideia da Jornada do Herói. Este livro é um guia para observar mitos, não para escrever histórias (posteriormente, outros escritores lançaram livros nesse sentido baseados nos conceitos de Campbell).

            A Jornada do Herói, portanto é, como o nome indica, o percurso padrão que o Herói tem que percorrer para alcançar seu objetivo. Ela é dividida em três fases (“A Partida”, “A Iniciação”, e “O Retorno”) cada uma dividida em passos ou etapas. No entanto, nem toda jornada apresenta todos os passos. Além disso, alguns passos nem sempre estão na ordem apresentada a seguir, mas alguns devem acontecer mais cedo ou mais tarde na história.

A Partida

O início da jornada

O Chamado para a Aventura

            A Jornada começa com “O Chamado para a Aventura”. Nesta etapa, o Herói é convocado para uma jornada através de outro personagem, um evento ou um sentimento. Ela sinaliza o início da aventura.

            Ex.: Gandalf confia o Um Anel a Frodo. Primeiramente, ele deve guarda-lo ate o retorno do bruxo. Depois, ele é instruído a levar o Um Anel para fora do Condado, para a Sociedade do Anel e mais tarde para Mordor.

Recusa ao Chamado

            Depois vem a “Recusa ao Chamado”, que consiste na resistência inicial do Herói em aceitar a missão. Seja isso por estar assustado, com dúvidas, ter outras responsabilidades, etc. Às vezes, essa recusa pode vir de uma fonte externa. Mas, eventualmente, o Herói supera suas dúvidas e embarca na jornada.

            Ex.: Frodo resiste a ideia da jornada, alegando ser impossível um mero hobbit cumprir tal tarefa. Essa resistência perdura por quase toda a jornada.

Ajuda Sobrenatural

            Após aceitar a jornada o Herói chega na etapa da “Ajuda Sobrenatural”. Nesta, ele encontra um sábio mentor para guiá-lo em seu caminho. Ou ele obtém um item magico/especial que lhe dará alguma vantagem. Ou os dois (é o caso de Luke Skywalker em Star Wars, em que ele encontra Obi-Wan, seu mentor, e obtém o sabre de luz).

            Ex.: Frodo é aconselhado por Gandalf, que ocupa o papel de sábio mentor.

Cruzando o Primeiro Limiar

            “Cruzando o Primeiro Limiar” é quando o Herói sai do mundo conhecido para o perigoso e desconhecido mundo de aventura. O Herói cruza o “Ponto sem Retorno” (ou seja, não tem como voltar atrás) e está completamente focado na missão. Além disso, costuma haver um “Guardião do Limiar”, o que seria o último teste do Herói antes de sair de seu mundo conhecido.

            Ex.: Frodo e seus companheiros saem do Condado, e adentam no mundo desconhecido. Retornar deixa de ser uma opção.

Na Barriga da Baleia

            “Na Barriga da Baleia” (talvez uma referência a história bíblica de Jonas, o profeta que foi engolido por uma baleia) é quando o Herói encara a possibilidade de morte ou fracasso pela primeira vez. E após sobreviver a este evento, mudanças psicológicas começam a acontecer. Um fato interessante é que esta etapa envolve água com bastante frequência, o que deve estar relacionado com a ideia de batismo (o Herói está oficialmente sendo iniciado no caminho da aventura).

            Ex.: Frodo e os hobbits são caçados pelos Nazgûl, e experimentam o perigo de morte pela primeira vez.

A Iniciação

Frodo prestes a destruir o Um Anel, e sendo tentado por ele.

A Estrada de Desafios

            Depois de sobreviver a uma experiência de quase morte, o Herói deve agora encarar “A Estrada de Desafios”. Esta é uma série de desafios, mentais e físicos, que iram preparar o Herói para o que esta por vir. Esta etapa costuma compor a maior parte da narrativa (seria praticamente todo o “meio” da história).

            Ex.: Frodo e a Sociedade do Anel enfrentam diversos desafios no caminho da missão de destruir o Um Anel e derrotar Sauron.

O Encontro com a Divindade

            O Herói tem então “O Encontro com a Divindade”, onde o Herói conhece uma figura poderosa que oferece uma forca sobrenatural e, às vezes, uma trégua. Este é, para o Herói, um momento de profunda conexão e de amplo entendimento do mundo a seu redor (incluindo sua missão). Essa “divindade” pode positiva, negativa ou ambos; de qualquer maneira, o efeito e proposito serão os mesmos. Outro detalhe, o termo divindade foi utilizado por Campbell no contexto das mitologias, onde os Heróis literalmente encontravam deuses ou deusas. Já no caso de histórias sem esse teor mitológico, o termo divindade não faz tanto sentido, mas entenda que ele pode ser atribuído a qualquer personagem que tenha a influência citada acima sobre o Herói, não sendo necessariamente uma divindade de verdade.

            Ex.: Frodo encontra-se com Galadriel, que oferece sua sabedoria élfica e um breve momento de paz.

Tentação

            “Tentação” é o momento onde o Herói é potencialmente atraído para longe da sua missão (pode ser dinheiro, poder, sexo, conhecimento…). E, o Herói resistir a essa tentação valida a fé que seus aliados (e o público) colocaram nele.

            Ex.: Frodo é tentado pelo Um Anel. Isso ocorre em diversos momentos durante a jornada, mas no final a tentação é muito mais forte (tanto que Frodo cede, mas é detido por Sam).

Expiação

            Na “Expiação” o Herói é reconciliado com uma figura parental (pai, mãe, ou outra figura que tenha tal papel). O relacionamento entre eles muda de adulto-criança para adulto-adulto. Essa etapa valida os esforços de Herói aos olhos dele mesmo, e dá a ele confiança para continuar atrás de seu objetivo.

            Ex.: Frodo reencontra seu tio, Bilbo, e é reconhecido por ele.

Apoteose

            O Herói chega então na reta final de sua jornada, indo agora para a “Apoteose”. Nesta etapa, o Herói conquista uma elevação de status (se torna maior do que era antes), podendo ser esta uma elevação social, física, psicológica ou espiritual. Essa elevação pode ser conquistada no caminho para a “Provação Final” ou pode ser resultado desta.

            Ex.: O Reino se ajoelha perante os hobbits.

A Provação Final

            Já a “Provação Final” é o ato de conquistar o objetivo da aventura, é o clímax. Geralmente, coincide com a derrota da Sombra (este e outros termos, como mentor e trapaceiro, irei explicar melhor em outro post), do antagonista. As vezes, essa provação é algo fugaz que o Herói não consegue segurar. Como já dito, esta etapa pode ocorrer antes ou depois da “Apoteose”, mas elas sempre vêm juntas.

            Ex.: O Um Anel é destruído e Sauron derrotado de maneira definitiva.

O Retorno

Frodo partindo para Valinor.

Recusa ao Retorno

            Agora que o Herói conquistou seu objetivo, ele deve voltar para casa. Mas antes disso temos a “Recusa ao Retorno”, onde o Herói não pode ou não quer voltar para o mundo que conhecia. O Herói quer se segurar a “Provação”, ao mundo de aventura ou a um relacionamento. Às vezes, ele duvida da sua capacidade de retornar.

            Ex.: Frodo quase cai no vulcão, e é salvo por Sam (mais uma vez). Além disso, o Frodo está tão cansado que ele só quer desistir.

Fuga Mágica

            A “Fuga Magica” ocorre quando há alguma ameaça remanescente do qual o Herói deve escapar, após a “Provação”. Geralmente, o Herói foge dos remanescentes da Sombra, o que pode ser uma bomba relógio, um castelo colapsando, um exército em perseguição, etc.

            Ex.: Vulcão entra em erupção e a lava toma conta de todo o local. Frodo e Sam se abrigam sobre uma rocha, que vira meio que uma ilha em meio a lava.

Resgate de Fora

            Ocorre então o “Resgate de Fora” em que alguém, miraculosamente, salva o Herói dessa ameaça remanescente. Isso ajuda a trazer o elevado Herói de volta a realidade (vulgo calcar os sapatinhos da humildade). Às vezes, esse evento força o relutante Herói a aceitar o retorno.

            Ex.: Gandalf com Águias Gigantes resgatam Frodo e Sam de Mordor.

Cruzando o Limiar de Retorno

            “Cruzando o Limiar de Retorno” é a etapa onde o Herói retorna a terra de onde veio transformado. Esta pode ser uma reunião feliz ou pode deixar o Herói insatisfeito. Essa etapa faz a jornada completar o ciclo.

            Ex.: Os hobbits retornam ao Condado.

Mestre dos Dois Mundos e Liberdade para Viver

            “Mestre de Dois Mundos” representa a ideia de que o Herói dominou os desafios da jornada e da sua vida ate agora, e pode transitar entre os mundos conhecido e de aventura a seu capricho/vontade. Geralmente, envolve a maestria sobre coisas e emoções que o desafiaram no passado.

            Já a “Liberdade para Viver” ilustra a ideia de que o Herói está livre dos fardos da jornada. E que ele pode “viver feliz para sempre”. As vezes o Herói consegue apenas um dos dois.

            Ex.: O hobbits se tornam donos do próprio território. Frodo livre dos fardos de sua missão e bastante cansado, decide acompanhar Gandalf na jornada para Valinor (terra além do mar).


Quero creditar este post ao meu professor de “Arquétipos Históricos e Mitologia” da Full Sail, John Peter Trask. Suas aulas foram a principal fonte do conteúdo deste post.

Imagens:

Alexandre Souza

Alexandre Souza é um escritor brasileiro que escreve historias sombrias e sobrenaturais, e também explora fantasia e ficção histórica. Ele está adquirindo um Bacharelado em Belas-Artes em Escrita Criativa na Full Sail University. Ele têm contos publicados na Adelaide Magazine e na Scarlet Leaf Review. Ele é um apaixonado por mitologia e pelo sobrenatural, e usa isso para aprimorar seu trabalho.

Deixe uma resposta

Voltar ao topo
pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: